Dom Sergio Castriani explica tema central da 51ª Assembleia da CNBB

01/04/2013 17:38

 

Dom Sergio Castriani explica tema central da 51ª Assembleia da CNBB


 

 

Começa na próxima semana, no Cento de Eventos Padre Vitor Coelho de Almeida, no Santuário Nacional a 51ª Assembleia Geral da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB). 

A assembleia deve reunir todo episcopado brasileiro e terá como tema central ‘Comunidade de Comunidades: Uma Nova Paróquia’. 

De acordo com o arcebispo metropolitano de Manaus, Dom Sergio Eduardo Castriani, a proposta é de que durante a assembleia seja apresentado um texto para estudos e que haja um tempo maior para reflexão, enriquecido com as experiências de paróquias em diferentes lugares do país. 

“Nas diretrizes gerais da ação evangelizadora da Igreja no Brasil uma das cinco urgências apresentadas é caminhar para uma Igreja, comunidade de comunidades. É por aí que passa a renovação de toda a vida eclesial e, portanto a renovação da paróquia”, sugeriu o Arcebispo. 

Dom Sergio Eduardo Castriani afirmou que a paróquia para ser realmente casa e escola de comunhão, para ser fiel a sua missão evangelizadora, para ser lugar de celebração dos sacramentos e de maneira especial da Eucaristia, precisa favorecer a experiência de comunhão, pois esta é essencial a vida cristã. 

“Esta experiência acontece na participação de todos em comunidades que possibilitem pelo seu tamanho e pela sua dinâmica uma verdadeira vida nova em Cristo que se expressa na convivência e no compromisso em uma comunidade ministerial e missionária. Daí a importância da setorização da paróquia, da possibilidade de formação de pequenas comunidades, de Comunidades Eclesiais de Base, de comunidades de vida, de pastorais etc”. 

O arcebispo de Manaus completou que a paróquia possibilitará a todos estes grupos e movimentos uma comunhão eclesial e uma pertença a Igreja de forma efetiva e afetiva. O grande desejo é que a paróquia corresponda a sua vocação que é a de ser Igreja local onde se vive a missão em comunhão e participação a serviço da vida plena para todos. 

Dom Sérgio explicou também que para a maioria dos católicos, para não dizer para todos, a vida nova em Cristo que se manifesta nos sacramentos, em novas relações pessoais, em compromisso missionário, se realiza em uma paróquia. 

“É na paróquia que buscamos a Eucaristia, a catequese, a reconciliação, a celebração da vida, o conforto na hora das perdas, a oração nas horas difíceis da vida. A paróquia é lugar de acolhida, de orientação, de ajuda espiritual e material. É a partir da paróquia que se podem descobrir os espaços não evangelizados de um território ou as situações que demandam atenção especial: escolas, hospitais, prisões, invasões, migrantes”, acrescentou. 

O prelado destacou que a evangelização acontece na paróquia e a partir dela. 

“Paróquias acolhedoras, missionárias, redes de comunidades vivas e atuantes, são irradiadoras de vida e, portanto evangelizadoras. Acreditamos que as pequenas comunidades são o caminho de renovação da paróquia, porque possibilitam responder a vocação cristã que se realiza sempre em comum. A renovação da paróquia é fundamental para a Igreja enfrentar os desafios pastorais, a missão, enfim, evangelizar”. 

Desafios - Dom Sergio destacou ainda os desafios enfrentados pelas comunidades atuais para a evangelização. 

“Os desafios são imensos e em grande número. O individualismo que gera medo, espírito de concorrência, fechamento em si, o que vai contra a proposta do Evangelho. Outros desafios são gerados pelo mundo urbano: novas territorialidades, violência, desemprego, desagregação familiar, novas linguagens a partir da revolução tecnológica, manipulação da vida, uma cultura baseada em primeiro lugar no entretenimento, e assim em diante”. 

O arcebispo falou ainda da pobreza e da exclusão, que continuam a desafiar a criatividade pastoral e a solidariedade. 

“O crime organizado e a dependência química criam situações que levam ao desespero. Mas nada tira a nossa esperança, e continuamos a acreditar que investir em comunidades de fé e vida, que tem como centro a Palavra e a Eucaristia, dispostas a enfrentar e a lutar pela transformação da realidade é o caminho a ser percorrido se quisermos uma nova evangelização”, finalizou. 

Todos os dias da 51ª Assembleia da CNBB, que será realiza entre os dias 10 e 19 de abril, os fiéis de todo Brasil são convidados a participar de uma celebração que irá acontecer às 7h30 no Altar Central do Santuário Nacional, antes do início dos trabalhos.
 
Fonte: Portal A12
Da redação do Portal Ecclesia.
 
doutrinacatolica2012.webnode.com